Plágio

tim-gouw-128115.jpg

Designa-se de plágio o ato de copiar informação criada por outra pessoa e apresentá-la como se fosse sua, e isto é,  pratica plágio quem, voluntariamente ou não, se apropria indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria.

Existem diferentes tipos de plágio:

  1. Direto ou integral – «consiste em copiar uma fonte palavra por palavra sem indicar que é uma citação e sem fazer referência ao autor.» (Ken Kirkpatrick).
  2.  Parcial –  consiste numa «colagem resultante da seleção de parágrafos ou frases de um ou diversos autores, sem menção às obras.» (Lécio Ramos).
  3. Conceptual:  consiste na «utilização da essência da obra do autor expressa de forma distinta da original.» (Lécio Ramos).
  4. Plágio mosaico –  acontece quando o plagiador não faz uma cópia da fonte diretamente, mas muda algumas palavras em cada frase ou levemente reformula um parágrafo, sem dar crédito ao autor original. (Ken Kirkpatrick).
  5. Autoplágio – consiste na apresentação total ou parcial de textos já publicados pelo mesmo autor, sem as devidas referências aos trabalhos anteriores.

Como se deteta o plágio

Existem diferentes formas de detetar o plágio, desde a simples pesquisa na internet de determinadas frases «suspeitas» à utilização de programas próprios para deteção de plágio. Habitualmente, basta uma breve leitura para identificar ocorrência de plágio, sobretudo se o trabalho apresentar algumas destas características:

  • Utilização de diferentes estilos de referenciação;
  • Falta de citações ao longo do trabalho;
  • Formatação invulgar;
  • Utilização de expressões próprias do português do Brasil;
  • Diferentes estilos de escrita no mesmo trabalho;
  • Apresentação de fontes de informação completamente desatualizadas;
  • Semelhança com outro trabalho já ”corrigido”;
  • Recurso a sites “conhecidos”, que disponibilizam trabalhos temáticos.

Estratégias para evitar o plágio

  • Ter um plano de trabalho;

Já aqui falámos da importância de estabelecer um plano de trabalho,  do qual deverá também fazer parte um conjunto de palavras-chave a usar na pesquisa.

  • Aprender a tomar notas

Muitas ocorrências de plágio têm origem na tomada de notas. Não se esqueça de, ao tomar notas, assinalar os autores da informação consultada e que vai utilizar no trabalho.

  • Aprender a referenciar corretamente

Saiba qual a norma bibliográfica  para as citações e referências adotada pela escola ou pelo professor e use-a corretamente.

  • Avaliar as fontes de informação utilizadas

Escolha informação atualizada e de autores de reconhecido mérito no tema do trabalho.

  • Bibliografia cuidada

Construa a bibliografia a partir das diversas fontes de informação usadas, desde o inicio da investigação.

Programas de deteção de plágio mais usados:


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Photo by Tim Gouw on Unsplash

Anúncios
%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close